Novos sabores, novas texturas, novas experiências! Cada vez mais as pessoas arriscam e procuram provar novos pratos, novos ingredientes, novos paladares. Recentemente, o risotto  ganhou visibilidade na gastronomia mundial. Tornou-se um prato de sucesso que pode ser servido como entrada ou prato principal e que acompanhado de um bom vinho faz as delícias de qualquer apreciador de boa comida.

A iguaria, húmida e cremosa, é uma típica representação da cozinha do norte da Itália, onde o termo é um diminutivo e significa “pequeno arroz”. Mais precisamente, o risotto surgiu na região de Lombardia. De acordo com alguns historiadores, foi no século XI que este prato foi descoberto.  Foram os sarracenos (forma com que os  cristão do Medievo designavam os árabes ou os muçulmanos), que dominavam até então o norte da Itália, que trouxeram o grão usado para fazer o risotto.

Só no ano de 1574 é que a receita original do risotto, tal como a conhecemos atualmente, foi criada. O criador do Risoto foi o Valério di Fiandra (responsável pela criação dos vitrais da Catedral de Milão), que além de ser conhecido pelas suas obras de arte, se destacava pelos seus dotes na gastronomia italiana.

Nesse ano, a sua filha resolveu casar e num jantar feito para os seus convidados foi servido um prato de risotto.  Durante a preparação, Fiandra deixou cair acidentalmente na panela uma quantidade de açafrão, que segundo a lenda foi uma demonstração de ciúmes pelo casamento de sua filha.  No entanto, este “acidente” na cozinha teve uma ótima aceitação e recebeu vários elogios. Naquele momento surgiu o mais tradicional e conhecido de todos os risottos, o Risoto alla Milanese (Risoto a milanesa). 

Atualmente, o risotto é feito com os mais variados ingredientes o que resulta numa fusão de textura e sabor. Que tal um Risotto do mar ou um Risotto de cogumelos porcini e shitake laminados salteados? Não consegue resistir? Venha ao Mamma Isa provar este prato com história! Venha deliciar-se com uma refeição que representa o norte da Itália!